ico-home HOME    ico-agenda AGENDA    ico-noticias NOTÍCIAS

logo

Stock Ibérico de sardinha: abundância baixa mas estável

A sardinha que se distribui nas águas Atlânticas da Península Ibérica é a espécie alvo das pescarias de cerco de Portugal e Espanha.

Nas últimas três décadas, o stock Ibérico de sardinha sofreu importantes variações de abundância relacionadas com a quantidade de juvenis acrescentados à população em cada ano (recrutamento).

As variações do recrutamento dependem, por sua vez, de efeitos ambientais no potencial reprodutivo do stock e na sobrevivência dos primeiros estádios de vida. Desde 2007, o stock de sardinha tem decrescido continuamente, levando à implementação de fortes restrições à pesca em Portugal, períodos longos de paragem da atividade e limites de captura. Estas restrições e a baixa abundância refletiram-se numa quebra acentuada dos desembarques Portugueses nos últimos 2 anos.

A persistência de recrutamentos fracos desde 2005 tem afetado a população (e a pescaria) não só nas zonas tradicionais de distribuição dos indivíduos jovens (nomeadamente a costa noroeste da Península) como também nas zonas para onde estes migram (norte da Galiza e Oeste do Cantábrico). A quantidade de fêmeas maiores e mais fecundas, e por isso o potencial reprodutivo do stock, tem sido gradualmente reduzido. A pescaria passou a capturar principalmente indivíduos jovens ficando totalmente dependente da quantidade que é acrescentada ao stock em cada ano. Algumas das causas plausíveis para esta situação estão a ser investigadas pelo IPMA; os efeitos da temperatura da água e da produtividade na fecundidade das fêmeas e na sobrevivência e crescimento dos estados iniciais do desenvolvimento (ovos, larvas , etc) e o impacto da predação por outras espécies, como o carapau e a cavala, cuja abundância tem aumentado nas águas Portuguesas.

No final de Junho, decorreu a reunião anual do Grupo de Trabalho do ICES que realiza a avaliação do stock Ibérico de sardinha (Working Group on horse mackerel, anchovy and sardine, WGHANSA).

Os dados mais recentes sobre a pescaria da sardinha mostram que a captura conjunta de Portugal e Espanha diminuiu 17% de 2012 para 2013. No entanto, as capturas aumentaram consideravelmente na região sul do stock (Algarve e Cádis), refletindo um ligeiro aumento da abundância do recurso nesta região. O decréscimo global dos desembarques reflete a redução drástica da abundância de sardinha na região norte do stock (Cantábrico, Galiza e norte de Portugal) evidenciada pelos dados das últimas campanhas de investigação.

A biomassa do stock está a um nível histórico baixo e a taxa de exploração atingiu máximos em 2010-2011. O recrutamento de 2013, embora baixo, foi apesar de tudo suficiente para não deixar decrescer mais o stock; a biomassa aumentou ligeiramente e a taxa de exploração diminuiu de 2012 para 2013.

A abundância do stock de sardinha é muito inferior à média histórica como resultado de sucessivos recrutamentos baixos. Há indícios que as capturas foram excessivas em alguns anos recentes para o nível de abundância do stock. No entanto, o decréscimo das capturas Portuguesas nos últimos dois anos tem contribuído para suster a diminuição do stock e equilibrar o seu potencial reprodutivo.

Fonte: IPMA

Logo IPMA