ico-home HOME    ico-agenda AGENDA    ico-noticias NOTÍCIAS

logo

Preço da sardinha sobe 165% em lota

preco-da-sardinha

O preço médio da sardinha na lota de Portimão disparou 165,6% no ano passado, embora a quantidade transacionada tenha caído quase 60%, segundo dados da Docapesca. No resto da região, a sardinha também registou uma forte valorização, com exceção de Vila Real de Santo António.

Segundo a Docapesca, no período entre janeiro e novembro de 2012 foram transacionadas 2,9 mil toneladas no Algarve, o que corresponde a uma quebra superior a 50% em relação a igual período do ano anterior.

Apesar da redução nas capturas, os pescadores conseguiram obter uma maior receita. Assim, esta espécie de peixe rendeu no ano passado 6,4 milhões de euros, enquanto em 2011 o valor não passou dos 5,6 milhões.

Portimão foi a lota da região com maior quantidade de sardinha vendida: 1,2 mil toneladas. O preço médio por quilo passou de 0,95 euros, em 2011, para 2,51 euros, no ano passado. No total, as receitas nesta lota atingiram os 3,1 milhões de euros.

No resto da região, as quantidades transacionadas só aumentaram nas lotas de Tavira e Vila Real de Santo António. Nas outras lotas, as descidas cifraram-se entre os 20% e os 100% (em Armação de Pêra não houve capturas de sardinha). O preço médio por quilo subiu entre os 63,3% e os 165,6%. A única exceção foi Vila Real de Santo António, com menos 29,1%.

QUANTIDADE DE CAVALA DUPLICOU NO ANO PASSADO

Os pescadores algarvios capturaram no ano passado 8,1 mil toneladas de cavala, o que representa mais do dobro da quantidade pescada em 2011. A lota de Olhão foi responsável por cerca de 70% do total das vendas na região, com 5,8 mil toneladas, surgindo em segundo lugar a de Quarteira, com 1,7 mil toneladas. Em termos de receitas, a cavala vendida nas lotas algarvias rendeu 2,5 milhões de euros, ou seja, mais do dobro do valor conseguido no ano anterior (1,1 milhões). O preço médio por quilo de cavala situou-se entre 0,29 e 0,81 euros. O preço subiu em todas as lotas, excetuando as de Quarteira e Vila Real de S. António.


Fonte: ACOPE com CM